10 de out de 2016

INEP disponibiliza Manual de Redação para o ENEM 2016

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou um manual denonimado "Redação no Enem 2016: Cartilha do Participante". O arquivo esclarece a metodologia adotada na correção dos textos, as cinco competências cobradas pelo órgão e motivos que podem resultar em nota zero no Exame Nacional do Ensino Médio.


O órgão traz para o estudante a explicação do que é o conceito de Direitos Humanos, preceito cobrado nas redações do Enem. Os temas apresentados no exame sempre se baseiam em assuntos relacionados ao respeito aos direitos do cidadão, não admitindo apologia ao crime ou incitação a violência nas propostas de intervenção. 

Estrutura da Redação
A redação do Enem é uma prosa em tom dissertativo-argumentativo, baseado em um tema de ordem social, científica, cultural ou política. A nota da redação varia de zero a mil.

O texto precisa ter entre sete e 30 linhas e o título não é obrigatório. O Inep fornece um trecho textual de apoio para a construção da redação. Um ponto que difere o Enem de outros exames é a exigência da "Proposta de Intervenção", ou seja, a solução para o problema apresentado, que representa 20% da nota da dissertação. Para solucionar o desafio, o estudante deve se basear no respeito aos Direitos Humanos. 

O desrespeito aos Direitos Humanos, a entrega da folha-resposta em branco, textos sem coesão ou coerência, linguagem que foge da normal culta e presença de outros itens não autorizados pelo Inep (como desenhos), são fatores que resultam na nota zero na redação. 

Desrespeito aos Direitos Humanos
O Inep transcreveu no Manual textos que mostram desrespeito aos Direitos Humanos. O objetivo é que a atitude de tais alunos sirva de exemplo para que o erro não seja cometido novamente. 

Justiça com as próprias mãos, insultos de gênero, morte como solução, agressão verbal, perpetuação de preconceitos e outras formas de violência estão entre os erros mais graves dos estudantes. 

Competências
O Inep exige cinco competências para a correção da redação:

- Domínio da linguagem escrita formal;
- Compreensão da proposta da redação e aplicação dos conceitos de diferentes áreas no desenvolvimento do tema, obedecendo os limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo;
- Capacidade de seleção, organização, relacionamento e interpretação das informações, assim como argumentos de defesa do ponto de vista;
- Domínio dos mecanismos linguísticos necessários para se construir a argumentação;
- Elaboração da proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os Direitos Humanos. 

Cada competência pode ter nota de zero a 200. A correção é feita por dois corretores, mas caso haja desacordo nas observações, uma terceira pessoa corrige a redação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"O aprendizado é uma grande aventura!"
Designed By Morus Comunicação